Imagine a cena: você chega exausto em casa, após um dia cansativo no trabalho, e nada parece te tirar do estado de stress.

De repente, tudo muda: a suculenta, que você praticamente ressuscitou, está com uma nova e colorida flor.  

Dificilmente você não será tocado pela beleza da floração cheia de nuances e cores que vão do roxo ao amarelo. 

As plantas de casa, ou seja, as que vivem e se desenvolvem bem em ambientes internos, não são apenas belas e nos enchem de alegria e orgulho, elas também trazem benefícios significativos para nossa saúde física e mental. 

Pesquisas recentes comprovam que conviver com plantas contribui para estabilização do humor, incremento da produtividade, da concentração e da criatividade. 

Além disso, plantas dentro de casas, apartamentos e escritórios contribuem para a manutenção da umidade nos ambientes internos. 

Elas trabalham também como um filtro natural contra  a poluição do ar urbana, absolvendo as toxinas e produzindo oxigênio. 

Você já ouviu falar de pessoas que sofrem de alergias repentinas, coceira nos olhos, dor de garganta e congestão nasal apenas quando estão nos ambientes de trabalho? Esses sintomas são popularmente conhecidos como Síndrome do Edifício Doente

Passamos cerca de 90% do tempo de nossas vidas em ambientes construídos. Para construir esses ambientes são usados materiais sintéticos que exalam substâncias tóxicas como esmaltes e solventes. A esses soma-se o mofo que reina em centrais herméticas de ar condicionado.

A boa notícia é que podemos melhorar a qualidade do ar dos ambientes internos usando as plantas. Algumas espécies tem a capacidade de absorver toxinas prejudiciais a nós humanos, quebrando-as em pequenas moléculas, e as armazenando no solo para produzir, após uma serie de reações físicas e químicas, alimento.

Acima, imagens de algumas de nossas kokedamas campeãs na purificação do ar: Hera Variega e Zamioculca, de cima para baixo.

Faça um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

5 × 4 =